Sistemas de informação e Ciência da computação
de dados

Computador
Chip de computador

Existem outras áreas de atuação nesse ramo? - "Eu interpreto essa pergunta como: Quantas áreas existem em medicina?"

Imagem estudante de sistemas de informação na FIAP, participante da feira de profissões

Daniela Neves

Estudante

2º ano de Sistemas de Informação
na FIAP

Imagem estudante de Ciências da computação na UFJF, participante da feira de profissões

Estudante

Vinicius Dias

Ciência da Computação na Universidade federal de Juiz de Fora (UFJF)

ícone avatar azul.png

Nathan Dias

Profissional

Formado em Sistemas de informação

Imagem estudante formado em ciência da computação, participante da feira de profissões

Profissional

Felipe Moura

Formado em Ciência da Computação

confira o resumo!

seta para baixo

PARA O CURSO, PRECISA GOSTAR DE MATEMÁTICA?

 

De acordo com os convidados, essa é uma área onde o estudante necessariamente tem de gostar de matemática. Porém, algo que foi destacado pelos convidados é que a matemática em si não é tão fundamental quanto a resolução de problemas de maneira lógica, além de uma desenvoltura criativa. O estudante não precisa ser apaixonado pela área de exatas, é mais lógica para programar e gostar de computador.

 

O QUE MOTIVOU VOCÊS A ESCOLHEREM OS CURSOS?

 

A motivação dos nossos convidados se iniciou de maneiras distintas. De acordo com o Felipe, por exemplo, ele gostava muito de jogar videogames e como naquela época não era possível ser gamer, ele quis ser desenvolvedor de jogos e programar. Já por outro lado, a motivação para escolha dos cursos veio de casa, como por exemplo do Vinicius e da Daniela, onde a influência veio de seus irmãos mais velhos. Por fim, no caso do Nathan, a influência veio por meio de sua afinidade desde cedo com tecnologia, onde montava computadores desde os doze anos e jogava muitos videogames. Mas, de qualquer jeito, todos citaram que a escolha vem da curiosidade.

 

QUAL A DIFERENÇA ENTRE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO E SISTEMA DE INFORMAÇÃO?

 

De acordo com os nossos convidados, a diferença é bem simples. Na ciência da computação existe um maior aprofundamento científico e também na visão técnica da parte de hardware, além do estudante poder se formar como um cientista

 

Por outro lado, sistema de informação consiste na área de engenharia e criação de software, porém, há também um aprofundamento em negócios, onde o estudante aprende a teoria de administração, como as empresas são geridas, linguagem de negócios. Basicamente é a junção da tecnologia com negócios.

 

COMO FUNCIONA ESSE PROCESSO DE TRANSIÇÃO E ADAPTAÇÃO COM A EVOLUÇÃO DA TECNOLOGIA?

 

O convidado Nathan disse que dentro dessa área o estudante jamais ficará entediado e também sempre estará instigado a resolver problemas da maneira mais criativa e simples. O convidado Felipe alegou que por mais que a tecnologia esteja em constante evolução ao longo dos anos, os conceitos são basicamente os mesmos. De qualquer jeito, a aprimoração vem de novas formas ou formas mais inteligentes de resolução de problemas. Algo muito bom dessa área é que possui vários cursos para o estudante se aprimorar. Porém, a convidada Daniela comentou algo de extrema importância, onde não adianta fazer vários cursos para iniciantes, pois eles podem acabar se perdendo com a quantidade, ou seja, é preciso ter foco e saber dosar aos poucos.

 

PARA QUEM ESTÁ ENTRANDO E QUER FAZER ESSES CURSOS ADICIONAIS, TEM UM CURSO CERTO PARA COMEÇAR A FAZER OU DEPENDE DO QUE VOCÊ QUER FAZER NA CARREIRA?

 

Como mencionado anteriormente, existe um grande número de cursos adicionais rápidos e gratuitos nessa área. Porém, os convidados mencionaram que antes de iniciar todos esses cursos é preciso primeiro procurar o que o estudante gosta e ir começando nessa linhagem. Esses cursos dependem muito do que o estudante quer fazer, aprender e seguir como carreira. O convidado Felipe mencionou que o grande segredo é escolher algumas coisas e dizer não para outras. Além disso, o mesmo menciona que é muito fácil mudar de área, ao contrário de medicina, por exemplo. É preciso ter calma. 

 

QUAL A MATÉRIA QUE MAIS TE EMPOLGOU NO CURSO?

 

Todos os convidados dividem uma opinião muito parecida. A Daniela, por exemplo, se empolgou mais com programação, principalmente a parte sem matemática, e se sente mais confortável com matérias que envolvem gestão. Vinicius também se empolgou mais na área de programação, porém, divide essa empolgação com matérias de física. Por fim, o Felipe também se interessou pela matéria de Lógica de Programação I, onde cita que foi a matéria mais marcante. Porém, outra área que o marcou, foi Ética e programação.

 

COMO FOI A INSERÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO PARA VOCÊS E A ROTINA?

 

Nathan menciona que já trabalhava no primeiro mês da faculdade. Porém, no terceiro mês, começou a programar em outra empresa. Também cita que fez um programa de treinamento por quatro meses que o possibilitou uma bolsa, disse que foi sua porta de entrada e foi perfeito pois estava adiantado quanto aos outros cursos da faculdade, conseguindo ao mesmo tempo gabaritar em várias matérias. 

 

“Com um ano eu deixei de ser estagiário e fui contratado. Com dois anos, eu já era o Tech Líder da equipe.” - Nathan

 

Já no caso do Felipe, ele menciona que nunca trabalhou formalmente como um desenvolvedor. Sua carreira iniciou-se em um estágio de redes de computadores. Depois de um certo tempo, Felipe foi aceito em uma entrevista de trabalho para instalar roteadores no Brás.

 

“Depois, eu fui para telecomunicação e trabalhei oito anos nisso. Entrei com dezessete anos na empresa, fui efetivado depois do meu primeiro ano de estágio e logo depois fui promovido para analista. Depois de dois anos nessa categoria, virei coordenador aos vinte e três anos.” - Felipe

 

A rotina de ambos consiste em inúmeras reuniões por dia.

 

EXISTEM OUTRAS ÁREAS DE ATUAÇÃO NESSES DOIS CURSOS?

 

“Eu interpreto essa pergunta como: quais são as áreas de medicina? É um universo de possibilidades referente a tecnologia.” - Felipe

 

Algo muito interessante citado pelo convidado Nathan é que, muitas vezes, as pessoas começam nos cursos de programação e, ao longo do tempo, vão mudando seu foco e se direcionam para a área de negócios, algo que é muito natural. 

 

SE VOCÊS PUDESSEM DAR UM CONSELHO PARA OS FUTUROS ESTUDANTES, QUAL SERIA?

 

Aprendam inglês! Isso é fundamental não apenas para se comunicar no trabalho e no mercado, mas para estudar! Às vezes você está procurando um estudo muito bom e você acha apenas em português e infelizmente isso as vezes nem é a superfície da matéria que você procura.” - Vinicius