FGV

fachada da Fundação Getúlio Vargas em SP

VISÃO GERAL

prédio de administração de empresas da FGV em SP
aula de administração pública na FGV em SP

 

      A FGV oferece cursos de Administração de Empresas, Administração Pública, Economia, Direito e Relações Internacionais. O vestibular é diferente para cada um deles e é composto da seguinte maneira:

Administração de Empresas

      É obrigatório o envio da carta de motivação e do certificado de conclusão do ensino médio até o prazo limite (verificar no edital). A primeira fase é composta por dois módulos, de manhã a parte dissertativa e à tarde, teste. Na prova aberta de matemática, constituída por dez questões, dez questões abertas de Matemática, geralmente com a e b cada, que exigem raciocínio e não resultado, podendo receber inteira, metade ou um quarto da nota por questão, são abordados todos os conteúdos do ensino médio, com foco em probabilidade, matrizes e determinantes, estatística e funções do segundo grau.

 

       A redação é uma dissertação argumentativa, com coletânea geralmente envolvendo os dois pontos de vista, porém, a proposta na maioria das vezes é em forma de pergunta, aborda sempre temas atuais de caráter filosófico, relacionados a tendências da sociedade. Assim sendo, seria interessante que o candidato estabelecesse relações com obras literárias renomadas, como por exemplo com "Quincas Borba", "Admirável Mundo Novo", "1984", entre outras.

 

      O segundo módulo é composto por 60 questões teste, divididas entre 15 de Matemática (nível de dificuldade média e semelhante às provas anteriores), 15 de Língua Portuguesa (metade sobre literatura e a outra sobre gramática e interpretação), 15 de Inglês (dois textos com grau alto de dificuldade e questões de interpretação, também muito semelhante às provas anteriores) e 15 de Humanidades (divididas em História, Geografia e Atualidades: com grande teor contemporâneo, questões críticas e atuais). Em uma visão geral da primeira fase, destaca-se também o fato de que é eliminatório tirar menos do que três pontos em qualquer matéria, e menos do que dois na prova teste também.

 

      A segunda fase da prova é uma curta entrevista, durando aproximadamente de 10 a 20 minutos. Nela, serão feitas cinco a seis perguntas acerca de sua experiências anteriores e sua carta de motivação, então seria interessante realizar a leitura dela antes da entrevista, para que o candidato fale com propriedade. Como treino, uma boa dica é gravar você mesmo falando, ou pedir para amigos e familiares fazerem as perguntas para você. Perguntas comuns são: Por que a FGV? Por que administração? Qual o impacto que você deseja causar com seu diploma? 

Administração Pública

      Para prestar o vestibular de AP, existem dois pré requisitos. O primeiro deles é o envio de uma carta de motivação (na qual o candidato, basicamente, se apresenta e relata sua trajetória acadêmica, além de sua motivação para fazer o curso na FGV). O segundo pré requisito é o envio do certificado de conclusão do ensino médio. Atente-se a data limite desses envios, que consta no edital de cada ano.

 

     O vestibular é composto por duas fases. Na primeira, durante a manhã, o candidato deve realizar uma redação no modelo dissertativo argumentativo, uma redação IBC (Interpretação do Brasil Contemporâneo), cinco questões dissertativas que abordam conceitos de história e geografia (normalmente são duas de historia e três de geografia, mas pode variar). A respeito das redações, é importante destacar que uma delas segue um modelo similar ao da FUVEST, enquanto a outra é bem específica da prova de AP.

      Para resolver a redação IBC, o candidato receberá alguns dados sobre um grande problema do Brasil Contemporâneo, e é esperado que o aluno, por meio das informações fornecidas e de seus conhecimentos, elabore uma análise do problema em questão. Essa análise será orientada por duas ou três questões propostas pela prova. Note que apesar da proposta diferenciada, e essencial que o aluno construa um texto organizado, ou seja, com introdução (contextualização), desenvolvimento central (na qual serão analisadas as respostas das perguntas propostas) e conclusão, ao longo de 50 linhas.

 

       Ainda no dia da primeira fase, mas na parte da tarde, o candidato terá quatro horas para a realização de uma prova contendo 60 testes, sendo 15 de matemática, 15 de língua portuguesa e interpretação de texto, 15 de língua inglesa e interpretação de texto e 15 de humanidades (história, geografia e atualidades).

 

      A segunda fase, por sua vez, é estruturada no formato de uma rápida entrevista, durando cerca de 10 a 15 minutos, com dois professores da FGV. Essa entrevista é composta basicamente por perguntas sobre você, sobre a carta de motivação, sobre sua escolha pela FGV, seus objetivos, diferenciais e atitudes que tomaria em cenários específicos perguntados pelos entrevistadores.

Economia  

      A primeira fase é de conhecimentos gerais, divididos em 135 testes, sendo 15 de cada matéria (português, inglês, história, geografia, física, química e biologia), exceto matemática, que são 30. Como é evidente, matemática tem um maior peso e é decisiva para sua aprovação. Os testes da primeira fase são realizados em um dia, metade no período da manhã e metade no da tarde, com um intervalo para almoço. Para sua aprovação para a segunda fase, é necessário um mínimo (aproximado) de 70 pontos. No entanto, tente garantir mais do que isso (algo como 85 ou 90) pois a primeira fase tem um peso muito grande na nota final.

 

       A segunda fase é composta por uma redação, questões de português (gramática e interpretação) e matemática. As duas primeiras partes possuem, cada uma, peso um, enquanto matemática possui peso três. Novamente, percebe-se a necessidade de um bom desempenho nessa matéria. O dia da segunda fase também é dividido em dois momentos: inicialmente é realizada a prova de matemática e após um curto intervalo, são realizadas juntas as provas de redação e português. 

 

      Atente-se ao fato de que pontuar menos de 1/5 (em ambas as fases) é eliminatório, então não abandone os estudos de nenhuma matéria! A respeito da redação, a FGV exige um texto que segue moldes parecidos com o da FUVEST, ou seja, dissertações argumentativas.

Direito

       O vestibular é dividido em dois dias. No primeiro, são aplicadas as provas de inglês, português e redação. No segundo, as provas de história, geografia, artes e matemática. A prova de inglês é constituída por três questões que exigem respostas longas (por volta de 20 linhas cada). Uma das respostas deve ser escrita em português e as outras duas em inglês. A prova é bem exigente, mais do que os outros vestibulares em geral, demandando portanto um bom estudo e treino da língua. A prova de português conta com dez questões, com subitens (a, b, c..) em quantidades variadas, e tanto a frente de gramática quanto a de interpretação de texto são cobradas. A redação é no estilo da FUVEST, no modelo dissertativo e argumentativo, ocupando entre 30 e 40 linhas.

 

      A prova de história conta com três questões, cada uma com pelo menos dois subitens, e aborda a história brasileira e a história geral. A prova de geografia possui estrutura semelhante a de história, englobando geografia regional e global. A prova de artes é um diferencial no vestibular da FGV, exigindo conhecimento de obras artísticas, músicas, filmes e textos. Ela conta com quatro questões, com dois subitens cada. É uma prova difícil, visto que exige relações sofisticadas entre as obras pedidas. A prova de matemática possui estrutura semelhante as provas de história e geografia, cobrando raciocínio lógico e conhecimento de fórmulas matemáticas.

 

      Outros pontos importantes a serem colocados quando se trata do vestibular de Direito-FGV são que você pode zerar apenas as provas de matemática e artes, enquanto nas outras provas é obrigatória a pontuação mínima de três pontos para passar para a segunda fase. A prova é bastante corrida, então é de suma importância que o candidato já esteja familiarizado com o tipo da prova para que consiga formular uma estratégia, como por exemplo por qual prova começar, quanto tempo levar em cada prova, etc.

Administração de Empresas

      Sugiro iniciar o módulo da manhã lendo a proposta da Redação e em seguida fazer a parte de Matemática, pois provavelmente vai tomar mais tempo do que a Redação. Deixar a resolução completa da parte de Matemática Aplicada, pois a atribuição de nota se dá pelo raciocínio e não só pela resposta final. Organizar a resolução para boa compreensão dos avaliadores. Para o módulo da tarde, iniciar a prova pela parte que possui mais facilidade e pular questões que te tomem mais do que três minutos. Para estudo: rever as provas anteriores (principalmente das mais recentes) pois grande parte das questões são parecidas e/ou cobram os mesmos conteúdos.

 

 

      Para a segunda fase: chegar com 15 minutos de antecedência, não se vestir de modo informal (shorts, chinelos, regatas...); seja você mesmo, tente ao máximo se soltar e responder as perguntas de modo natural e não ensaiado; foque nas suas melhores características e vivências; releia sua carta antes da entrevista e fique atento ao que os entrevistadores perguntam relacionado à mesma; evite olhar para baixo, mexer no cabelo, desviar o olhar dos entrevistadores e se distrair.

Administração Pública

 

      A prova é bastante apertada em relação ao tempo, portanto faça simulados para determinar sua sequência de prova, levando em consideração seus pontos fortes e fracos. Na prova de literatura e interpretação de texto, garanta uma boa leitura e compreensão das obras propostas pelo edital, já que grande parte dos testes são sobre elas. Em matemática, normalmente três ou quatro questões são sobre geometria analítica e três ou quatro sobre análise combinatória e probabilidade. As provas de matemática costumam ser muito parecidas, então realizar provas antigas pode ser muito vantajoso para a familiarização com o estilo das questões.

 

       Na parte de humanas (história, geografia e atualidades), o foco de geografia é em política, como Guerra Fria e atualidade política (brasileira e internacional). Em história, é muito cobrada a história do Brasil, especialmente o século XX (Primeira República, Era Vargas e Ditadura Militar de 1964). Além disso, são bastante cobradas questões relativas à Primeira e a Segunda Guerra Mundial.

 

      Na segunda fase do vestibular, é sugerida a manutenção da calma e da apresentação de respostas honestas, visto que o intuito da entrevista é que os professores te conheçam. Além disso, é sugerida a leitura da sua carta de motivação antes da entrevista, pois ela é baseada na carta. Algumas perguntas comuns são: Qual a razão de escolher a FGV? Por qual razão você merece ser aceito? O que te levou a escolher AP? Na sua opinião, qual o maior problema que o Brasil enfrenta atualmente?

Economia 

      Dar especial atenção para matemática. É a matéria com maior peso nas duas fases e ter um bom desempenho acima da média pode ser fundamental para a sua aprovação. Outra dica importante é passar da primeira fase com uma "sobra", já que ela tem um peso grande na nota final​

 

       A FGV é uma instituição privada, mas oferece bolsas por financiamento tanto de estudo (20% a 100% da mensalidade), de material escolar (auxílio semestral para a compra de livros e etc), de alimentação, de moradia e transporte (para aqueles com dificuldades econômicas e que moram fora de São Paulo). A manutenção da bolsa depende da boa conduta do aluno (seguindo as normas acadêmicas), bem como a obtenção de média igual ou superior a 6,0. A cobrança será iniciada após 1 ano da data prevista de formatura do aluno. 

      Existem também bolsas não restituíveis, que são concedidas por 8 semestres (curso diurno) ou 10 semestres (curso noturno). Os candidatos a essas bolsas serão selecionados por meio da comprovação de necessidade econômica ou pelo desempenho no vestibular. Para a manutenção dessa bolsa, é necessário obter média maior ou igual a 7,0, apresente conduta compatível com as normas acadêmicas.

prédio de economia da FGV em SP
prédio de direito da FGV de SP
ícone de dicas

DICAS

BOLSAS DE ESTUDO